Stan

5 1 0
                                    

"The morning rain clouds up my window
And I can't see at all
And even if I could it'll all be gray
But your picture on my wall
It reminds me, that it's not so bad, it's not so bad..."

Jin.

— Vamos nos atrasar desse jeito!

Dia de graduação, último dia de aula, Joy como sempre a primeira a estar pronta.

— Vocês já estão prontos? — Perguntou ela.

— Falta a Kevin descer — Respondi.

Era algo de importância extrema para ela, para nós, na verdade. Estou exausto, últimas semanas de aula, provas, trabalho e mudança. Joy, Kevin e eu mudamos-nos da casa dos nossos pais na primeira oportunidade, foi a melhor coisa que decidimos.

— Já tô indo, espera! — gritou Kevin, do quarto.

Nós três trabalhamos na mesma loja, o salário não é daqueles altos, mas o suficiente para nos manter.

— Okay, to pronto!

Kevin vinha a descender as escadas, apressada.

— Amém! Vamo. — Falei, olhando a hora. Quase perto do horário de estar lá, vamos de carona com a colega de classe da Joy, uma menina simpática chamada Bruna ao qual apelidei de brun brun, faz sentido a meu ver.

— Bruna chega daqui a dez minutos. — Disse Joy.

Kevin e ela foram até a cozinha pegar algo. Voltaram rapidamente tomando achocolatado de caixinha.

— Vão realmente tomar todos os achocolatados? — Pus as mãos na cintura tentando parecer intimidador. Só tentei mesmo.
Joy virou-se erguendo o dedo indicador, encostando na minha boca.

— Shhh! Quem toma mais é você (lindo) — respondeu, dando um último gole e jogando a caixinha no lixo.

As vezes não têm argumentos suficientes para debater com ela, o meu Deus é só um pitoco de gente, mas é tão...

— Linguaruda! — falou Kevin, rindo.

Enquanto as duas discutiam um carro parou em frente nossa casa buzinando. Era "Brun Brun".

Vamos! — buzinou várias vezes repetidamente.

Corremos até o carro e entramos com pressa, Joy e Kevin no banco de trás e eu no banco da frente. Olhei para Bruna, ela parecia chateada com algo.

Licença, posso ligar o rádio? — Perguntei.

Sim, claro. — Assentiu, concentrada no volante.

Posicionei-me um pouco mais para frente para ver os botões que, inclusive estava com os símbolos e nomes apagados, estava difícil de saber qual era, qual. Apertei o botão que parecia mais óbvio ser o de ligar o rádio e baixei um pouco o volume. Acertei!

Encostei a cabeça no vidro da janela.
A faculdade fica meio longe daqui, então com toda a certeza vamos chegar atrasados lá, que ótimo. Olhei através do espelho retrovisor interno, Joy e Kevin acabaram a dormir, eu deveria fazer o mesmo já que vai demorar um pouco até chegarmos.

Respirei fundo. O céu estava a começar a ficar nublado, com toda a certeza ia chover. Que maravilha! O inverno vem a chegar e, com eles os sonhos. Sonhos estranhos ao qual nem mesmo eu consigo compreender. Neles há uma figura de um ser alto, de sobretudo e boné, vagando pela cidade, vagando pela chuva, e com ele seres "humanoides". Talvez eu precise voltar a ir à minha psiquiatra.

— Estamos quase chegando.

Bruna olhou para trás.

— Deixa para acordar elas assim que chegarmos lá, elas parecem realmente ainda com muito sono. — disse ela.

Assenti. Sentirei falta disso tudo, da rotina velha e chata de acordar cedo pela manhã e ir para faculdade só para aguentar gente chata. Sim, sentirei saudades.

MonoOnde as histórias ganham vida. Descobre agora