single chapter

1.1K 100 156
                                    

━ Não acredito que irá me deixar com vontade de dar, Tommy

Ops! Esta imagem não segue as nossas directrizes de conteúdo. Para continuares a publicar, por favor, remova-a ou carrega uma imagem diferente.

━ Não acredito que irá me deixar com vontade de dar, Tommy. Me deixa excitada e agora não quer terminar o trabalho? É pedir para dormir na casinha do cachorro, meu chapa! ━ Semicerro meus olhos para o meu namorado e ele solta o ar de desdém.

━ Isso serve de castigo por ter me arrastado para cá. ━ Seu tom baixo foi acompanhado de um longo suspiro. ━ Você sabia que eu queria estar presente nas duas últimas aulas.

━ Ouch, veio porque quis! Não estou com suas pernas, pode muito bem ir embora.

━ Agora você fala isso, né? Você chorou para eu vir com você. Qual é, Penny? Sabe que eu não aguento ver alguém chorar! Principalmente você. ━ Tom articulou de boca cheia, carregando os dois potes grandes de pipoca. Além de eu carregar seu refrigerante e os M&Ms que eram só para ele, pois eu estava de dieta.

Meu namorado estava bastante preocupado em repetir no terceiro trimestre do colégio, então sempre procurava um meio para ter notas extras. Isso acabou nos fazendo mal se ver e quase nem temos tempo para nós, nem direito a um selinho se quer eu tenho! Acreditam nisso?

Para vocês teremn noção, o único contato que a minha boceta teve no seu pau, foi no carro a minutos atrás.

E olha que nem estávamos pelados ainda!

Ele tinha que estudar bastante depois que o seu treinador descobriu que ele pagava a nossa amiga Zen para lIhe dar respostas das lições, avaliações e provas apenas para jogar basquete.

Mas então seu técnico falou que ele só jogaria se tivesse notas acima de B por mérito próprio. E, bom, isso estava o enlouquecendo.

O basquete é a sua paixão - óbvio, depois de mim - e ele estava fazendo de tudo para poder jogar e acabar com os babaquinhas da outra escola. Além de Jacob lhe dar aulas particulares de Humanas e Zen de Exatas, ele trabalhava na biblioteca no final das aulas.

Nossos amigos  estavam fazendo de tudo para ajudar seu amigo. Apesar do meu namorado ser cabeça dura às vezes, ele estava conseguindo.

Tom estava se esforçando, e parecia ser egoísta da minha parte querer arrastá-lo para o cinema apenas para transar, mas eu também merecia um pouquinho do seu tempo e ele quase nunca estava lá.

E aí que vocês me perguntam: " Mas porque você não o leva para transar em casa, sua doida? " Porque ele não parava em casa, nossas mães sempre reclamam das nossas fodas por sempre acabar quebrando a cama ou acabarmos batendo a cabeceira na parede e riscar a pintura.

Então, como a gênia que sou, resolvi levá-lo para esse cinema em Los Angeles que quase sempre está vazio.

Acabei escolhendo um filme aleatório, pois sabia que logo cedo ele acabaria caindo na minha lábia, retribuindo as minhas investidas.

━ Apenas quero um tempo com o meu namorado que nem isso ele está me dando. Não posso nem te roubar por duas horas? ━ Suspirei, de um jeito alto e dramático demais até para meus ouvidos.

🎉 Terminaste de ler 𝗦𝗘𝗫 𝗜𝗡 𝗧𝗛𝗘 𝗖𝗜𝗡𝗘𝗠𝗔, one shot (completa) 🎉
𝗦𝗘𝗫 𝗜𝗡 𝗧𝗛𝗘 𝗖𝗜𝗡𝗘𝗠𝗔, one shot (completa)Onde as histórias ganham vida. Descobre agora