Borges- Sequestro

10.5K 434 24
                                    

-Coitado do Caio Castro- eu digo rindo

-Vai na casa do daddy amanhã?- pergunto

-Vou- ele diz olhando pra frente vendo dois carros

-Vida abre a janela rápido- eu digo nervosa

-Desce do carro bora- um dos bandidos aponta a arma na minha cabeça

Desci com calma e fechei a porta
Eu ódeio passar por aqui, tem um posto de gasolina deserto, sem ninguém

-Revista o carro- um deles grita

-Nós não tem nada mano- Borges diz

-Cala a boca- um menino diz

Eles são novos, da pra perceber
Estão todos tremendo e com a voz trêmula

-Achei 3 cartões- um moleque vem andando pra perto de nós

-Passa a senha de todos- apontam a arma na cabeça do meu namorado

-3432, 5560 e 2335- ele fala apontando pros cartões informando a senha de cada um deles

Os meninos foram correndo pro caixa eletrônico dali

O moleque que ficou com a gente disse

-Fiquem de joelhos- ele grita

-Não queria fazer nada dessas parada tá ligado, fui obrigado, se puderem não reagir pra eu não me sentir tão culpado- ele diz com um cansaço na voz

-Vocês são oque?- um outro diz

-Ele é cantor, eu canto também mas não profissionalmente- eu falo sem olhar pra eles

-Canta alguma coisa aí-

-Sete da madruga, muito sangue nas esquina
Várias Granada intocada vários menozinho guerrilha- comecei cantar uma parte da música do daddy

Borges olhou pra mim

-Vários meno revoltado cansado das covardia
Pronto pra perder e também pra tirar sua vida- sequei as lágrimas do meu rosto

-Sangue derramado, vários irmão me deixaram- Ouvi um deles respirar fundo

-Essa tropa se revolta com esses polícia mandado- Borges me ajuda a cantar

-Tem treta, bala no pente, AK com pente carregado
Se mexer com minha família deixo qualquer um furado- cantamos juntos

Eles são tão novos, talvez tenha uma saída

-Se foram tão cedo não vi meus irmão partir, geralmente na favela nunca tem final feliz-

-Muitos me critica mas querem ser que nem eu
Se eles correm pelo errado, eu quero bem longe de mim- Ouvi passos pra perto de nós

-Lembro do meus mano carregando vários quilo- paro de cantar

Eu estou soluçando já, essa música me lembra meu irmão, ele escolheu o caminho errado
Ele sempre me protegeu de tudo e agora eu me viro sozinha
Era sempre eu e ele, e só ficou eu pra contar a história

-Vi vários perder a vida na trocação de tiro
Ou vira covarde, ou aperta a porra do gatilho- eu continuo junto com meu namorado

-Tudo se repete, mãe chora por mais um filho- paramos de cantar

Passei a mão pelo meu rosto e respirei fundo

-Por que você tá chorando tanto?- um que parecia o mais bruto da tropa pergunta

-Meu irmão se perdeu nessa vida, eu sinto falta dele, mas oque eu posso fazer agora- digo com a mão tremendo já

-Toma, não pegamos nada- eles entregam os cartões

-Posso pedir uma coisa pra vocês?- pergunto

-Pode- eles falam

-Larga essa vida, não sei qual a situação de vocês, conheço bem as covardia dos cara, mas tem uma outra maneira de conseguir- olho pro Borges

-Você vai entregar a gente?- um deles pergunta nervoso

-Não, mas me prometam que vão estudar- ouvi eles rirem

-Eu vou tentar- o mais velho diz

Todos eles disseram que iriam voltar pra escola ou que iriam tentar de novo

-Quando chegarem em casa, dêem um beijo nos pais de vocês, eles não são pra sempre- eu e o Borges saímos andando

-Pode parar os dois aí- um deles grita

Fudeu

--------
Gostaram?

Parte 2???

Pedidos abertos

Pra quem quiser saber essa é a música

Imagines br- cantoresOnde as histórias ganham vida. Descobre agora